Litotripsia Extracorpórea
Litotripsia Extracorpórea

Também conhecida como LEOC, trata-se de um procedimento não invasivo, onde o paciente é submetido a um “bombardeio” por ondas de choque eletro-hidráulica. A pedra fragmenta-se por mecanismo de força na superfície do cálculo que vence a coesão interna, por gradiente de pressão entre componente compressivo/tensional e por cavitação.

Também conhecida como LEOC, trata-se de um procedimento não invasivo, onde o paciente é submetido a um “bombardeio” por ondas de choque eletro-hidráulica. A pedra fragmenta-se por mecanismo de força na superfície do cálculo que vence a coesão interna, por gradiente de pressão entre componente compressivo/tensional e por cavitação.

Cirurgia Laparoscópica e Aberta

Devido ao aparecimento das técnicas de litotripsia extracorpórea e a endourologia, ocorreu uma diminuição expressiva em sua utilização, limitando-se de 1 a 2% dos casos, como nos casos de falhas endourológicas, anormalidades anatômicas, cirurgias concomitantes, cálculos ou via excretora muito complexa e litíase vesical. Já a Laparoscopia também pode ser indicada em casos que apresente concomitante uma estenose de JUP (Junção Ureteropiélica).

Ureterolitotripsia e Nefrolitotripsia

Cirurgia o qual não é realizada incisão (corte), pois o local de entrada do aparelho é a uretra com o paciente anestesiado. Subindo então pela bexiga, ureter e rim de forma retrógado ao caminho feito pela urina. Após o cálculo ser fragmentado/retirado, coloca-se normalmente após o procedimento um cateter chamado Duplo J para drenagem da via urinária. Em alguns casos, como cálculos dentro do rim, opta-se por um aparelho flexível devido a sua maior mobilidade e alcance.

Nefrolitotripsia Percutânea

Tem sua principal indicação os cálculos maiores que 02 cm ou cálculo coraliforme. Outra boa indicação são os cálculos em divertículos calicinais. Apesar de ser um procedimento bem padronizado, podem ocorrer complicações e o cirurgião deve saber como conduzi-las.

Tem sua principal indicação os cálculos maiores que 02 cm ou cálculo coraliforme. Outra boa indicação são os cálculos em divertículos calicinais. Apesar de ser um procedimento bem padronizado, podem ocorrer complicações e o cirurgião deve saber como conduzi-las.

Ressecção Endoscópica da Próstata

Essa cirurgia também chamada de RTU de Próstata, é uma ressecção dos lobos laterais e médio da próstata, devido a Hipertrofia Prostática Benigna, ou seja aumento to volume da próstata. Tal procedimento é realizado via uretral, em próstata menores que 60 g.

Prostatectomia Suprapúbica

É uma cirugia aberta, onde o cirurgião faz uma incisão em região infraumbilical do abdome e acessa a próstata ou via bexiga ou diretamente na próstata. Sendo indicada para os casos de Hipertrofia Prostática Benigna com próstata pesando acima de 60/80g. Nessa cirurgia não se tira toda a próstata e sim a parte interna dela.

  • Dr Marco Comper
  • Dr Marco Comper
  • Dr Marco Comper
  • Dr Marco Comper

Clínica Centrocor: Rua Alfeu Alves Pereira, 60, Enseada do Suá, Vitória/ES. Tel (27) 3145-1750. CEP 29050-285.

 

San Martin: Av. Central, 1265, Laranjeiras, Serra.

Tel (27) 3328-5251

 

 

 

 

 

 

© 2016 DR. MARCO COMPER, All Rights Reserved.